Mais de 2.000 anos atrás, Qin Shi Huang era o primeiro imperador a governar a China unificada. Ele foi responsável por vários projetos de de grandes construções, incluindo a Grande Muralha da China. Determinado a ser lembrado, ele tinha uma enorme necrópole construída em sua honra, e seu túmulo era guardado por milhares de estátuas de guerreiros de terracota.

Mistérios da História Chinesa

Diz a lenda que o túmulo é fortemente armadilhado e talvez por causa dos perigos ali presentes, ele permanece fechado até hoje.

O misterioso túmulo secreto de Qin Shi Huang

Qin Shi Huang foi um antigo rei do Estado de Qin e depois imperador da China unificada. A história indica que ele era um ditador brutal, transformando seu povo em trabalhadores escravos e os forçando a construir grandes estruturas, como a Grande Muralha da China.

Qin Shi Huang

Talvez ainda mais surpreendente do que a muralha era a imensa tumba palaciana que ele havia construído em sua honra, que era cercada por milhares de soldados de argila.

O Elixir da Vida

Huang estava obcecado com a imortalidade e queria encontrar um “elixir da vida.” Mas um dos elixires que seus alquimistas o prescreveram era o mercúrio. Ele morreu em 210 a.C. com apenas 39 anos, provavelmente sucumbindo aos seus próprios remédios homeopáticos.

Réplica da Tumba de Qin Shi Huang

Assim como diversas descobertas recentes, como a Pirâmide de 4600 anos no Egito que mencionamos anteriormente, a maior parte do que sabemos sobre o túmulo de Huang vem de um historiador chamado Sima Quan, que escreveu sobre ele cerca de um século mais tarde. Seus escritos afirmam que centenas de milhares de pessoas trabalharam no mausoléu, uma verdadeira cidade repleta com “utensílios raros e objetos maravilhosos”, palácios, armadilhas e 100 rios de mercúrio.

Estranhamente, Sima Quan nunca mencionou o vasto exército de terracota, que só foi descoberto acidentalmente em 1974. Isto pode ser devido ao péssimo hábito do imperador em matar trabalhadores visando preservar seus segredos.

Muitas Armadilhas

Embora sua localização seja de conhecimento público, o governo da China ainda não autorizou a abertura do túmulo de Huang por várias razões. Uma delas é porque poderiam destruir artefatos de valor inestimável. Há também um perigo significativo para qualquer arqueólogo.

Além de incontáveis ​​armadilhas destinadas a deter ladrões de túmulos, as sondas que foram enviadas para o túmulo detectaram níveis incrivelmente altos de mercúrio. Não podemos dizer quais segredos se encontram no interior do túmulo do primeiro imperador da China, ou quando podemos contemplar o seu rosto.

Equipe dedicada a trazer o melhor dos assuntos incrivelmente insólitos para os leitores. Equipe especializada em pesquisa e divulgação de informações que normalmente não é publicada nas mídias tradicionais.